Princy, Alyson e Amanda esto no segundo paredo do BBB14

Quem você elimina?



Escrito por Susan 11h48 PM
[ ]


Em defesa da bela e da fera

 

 

Eu acredito que a coisa mais difícil no Big Brother é ser mulher. Porque cada passo tem que ser medido, porque o julgamento pode ser implacável. Nesta edição eu tenho assistido o Junior e o Rodrigo falarem atrocidades e tenho lido na internet um monte de mulheres os perdoando de seus deslizes (muitos deles imperdoáveis). Tenho visto, também, muita gente reclamando da falta de atitude dos participantes. No entanto, quando alguém tem personalidade nós inventamos um monte de críticas àquela pessoa. Já teve muito homem sem vergonha e com atitude truculenta no jogo e nem por isso eles foram trucidados. Mas, seja qual for o perfil do jogador, não existe ninguém bobinho, ingênuo ou digno de pena neste jogo.

Dito isso, eu queria fazer uma defesa inicial de duas jogadoras que vêm se destacando no jogo. Não estou, neste momento, defendendo-as para o resto da vida, sequer para uma vitória no jogo, quero apenas tecer algumas considerações. Uma delas muitas vezes me irrita, mas, verdade seja dita, num jogo onde reclamamos da falta de atitude dos participantes, onde tememos que as plantas se proliferem, a Bella tem mostrado que tem personalidade. Tudo bem que ela é over, foi inconveniente durante a participação da atriz Tatá Werneck, mas no dia a dia do jogo ela não força tanto a barra para monopolizar as atenções.

Essa força nos gestos, esse perfil determinado, que tem muito a ver com as mulheres nordestinas, neste momento onde tem tanta gente quieta, pode ter em Bela um diferencial. Não sei se ao longo do jogo ela se tornará muito cansativa, mas até agora, a Bella nos mostra uma jogadora com capacidade de colocar o dedo no jogo sem se furtar a se comprometer.

Outra jogadora que tem sido destaque é a bela Letícia. Sua arma é a sedução. O que seria uma arma perigosa caso ela estivesse num ambiente de gente ingênua e inocente. Não é esse o caso. Os homens desta edição são em sua maioria incrivelmente machistas e nenhum deles é inocente. Aliás, arrisco a dizer que na casa do BBB eles já perceberam que Letícia esbanja seu charme com os meninos. Portanto, todos sabem em que cumbuca estão metendo a mão. Virou meio uma disputa masculina de quem vai ficar com a Lelê.

E a bela Letícia se aproveita da situação com maestria se dividindo entre Marcelo e Rodrigo, criando um mote para as edições, dando o que falar nas redes sociais. Leticia é bonita, inteligente e está usando suas armas lindamente. No entanto, Leticia precisa ter cuidado. Assim como a Bella, ela corre o risco de cansar o público. Justamente pelo machismo impregnado em nossa cultura. Nós mulheres, sendo maioria, somos demasiadamente críticas e tendemos a não absolver os erros femininos. Por outro lado, os homens do alto de sua postura machista se sentem incomodados com uma mulher predadora. Por esses motivos, Leticia anda numa corda bamba. Torço para que ela encontre uma solução para todo esse charme, pois seria uma pena desperdiçar tanto poder de sedução.



Escrito por Susan 6h46 PM
[ ]


A palavra prata, o silncio ouro

(Video no http://www.decarapralua.com.br)

 

 

Bastou a produção acordar e mexer nas estalecas da galera que o amor incondicional no BBB14 começa a encontrar um monte de condições para poder existir. Hoje os participantes foram punidos com 500 estalecas pelo cooler fujão que saiu do jardim e foi parar dentro da casa durante a última festa e mais 150 estalecas porque Alyson, Vanessa e Tatiele dormiram demais e não fizeram os raios-X. Como eles vão fazer o supermercado na segunda-feira ninguém tem ideia. A torcida é que a inflação no Big Brother tenha atingido índices recordes.

Depois da punição o grupo rachou em pequenos grupos reclamando pela casa. Slim e Bela tiveram, então, a ideia de juntar todo mundo na sala para debater o assunto e chegar a um denominador comum. Primeiro que essas conversas sobre comida nunca dão certo e a função de síndico dentro da casa do Big Brother nunca é encarada com muita simpatia pelo público. Segundo, que tentar regular o não regulável só pode acabar em confusão. Tem sempre alguém que descumpre o acordado e, convenhamos, BBB não é lugar de convivência harmônica e pacífica. A atitude mais inteligente para o jogador neste tipo de situação, acredito eu, é deixar rolar para ver como é que fica.

 

Diego se recusou a participar da conversa, ficou no jardim sozinho. Ainda não sei o que dizer dessa atitude do jogador. Por um lado foi interessante ele não participar justamente porque esse tipo de papo é estressante e contraproducente. Por outro lado também não colocar suas opiniões no grupo, se mantida essa atitude ao longo do jogo, pode ser encarado como um ato de omissão, ou pior, de covardia. Assim como sua nudez, esta decisão do Diego tem que desembocar numa atitude de coragem mais a frente ou periga o Diego se perder no jogo e não imprimir sua personalidade no rumo dos acontecimentos da casa. A nudez e a omissão momentânea têm que buscar um rumo de afirmação para que o jogador nos surpreenda positivamente.

Da mesma maneira o Junior e seu imbróglio com a Ângela. Qual o futuro desse jogo? Todos sabem que eu gosto de um romance no BBB, no entanto, abraçar o romance por si só pode complicar nosso olhar diante do jogo, ou melhor, pode embotar a nossa visão de quem são essas pessoas que desfilam em nossa tela da TV. Um cara para ser admirado como um bom amante no jogo precisa ser uma pessoa que cative, não apenas pelos abraços, mas por sua postura perante o mundo. Principalmente quando ele se refere às mulheres. Definitivamente quando ele nos conta qual a sua atitude diante do sexo feminino. O Junior até o momento não nos mostrou nada de louvável, nada que leve mesmo a mais ingênua das meninas da net a suspirar por ele. Então, me desculpem queridas caprichetes, ainda não deu para entender os seus suspiros.

Pode ser que o Junior surpreenda. Esse caminho está aberto a todos os participantes nesta altura do jogo. Mas um cara que quando fala em sexo traduz em “dar uma metidinha”, que conta inúmeras histórias de mulheres que ele já sacaneou na vida, que debocha da gordinha de cara lavada? No mínimo, ele não é inteligente o suficiente para entender onde ele está neste momento. E jogador burro não merece palmas. Mesmo os galãs mais controvertidos da história do Big Brother, que tiveram atitudes questionáveis, não se referiam às mulheres de maneira tão depreciativa. Sem bebida como desculpa, na presença de duas das meninas, portanto, podemos excluir a hipóteses de “papo de homem”, do nada, papo simplesmente para aparecer. E quem se acha bacana (porque tem que se achar legal fazendo essas coisas) para contar isso em rede nacional, a gente tem que parar e olhar esse sujeito com um olhar mais crítico e menos generoso.

Eu não sei onde a produção do BBB encontra esses tipos raros. Porque em minha realidade, eles são raros. Olho a minha volta e vejo tanta gente legal, tanto garotão gente boa, inteligente, com um gama imensa de outros interesses.  Que não pensa e fala apenas no tamanho de seus músculos, na maestria de seu pênis e na quantidade de mulheres que ele já “comeu” na vida. Esses caras existem, estão em todo lugar, inclusive no Big Brother. Vamos tentar descobri-los. 

 

 



Escrito por Susan 3h30 PM
[ ]


Os franco atiradores

 

Parece que foi dada a largada pelos participantes. Hoje à tarde, Roni e Marcelo deram um show fazendo um esquete cômico muito divertido, talvez o mais engraçado da história do Big Brother, subindo no conceito do público das redes sociais. Se a Rede Globo decidir que o BBB14 realmente começa hoje depois do último capítulo de Amores Roubados, nós podemos comprar nossa pipoca, arrumar uma boa poltrona e se preparar para enfrentar a maratona BBB.

Entre tantas outras situações criadas na casa até o momento, já existe um clima de romance no ar. Mas ao contrário da edição anterior, quando os casais se formaram rapidamente, este ano nós temos mais papo do que ação. Existem momentos que eles se comportam meio como adolescentes, os meninos num canto falando das meninas, as meninas no outro confabulando sobre os meninos. Mas, até o momento, eles só falam, se analisam, analisam os outros, ação que é bom, nada.

E quando a gente fala demais, racionaliza demais, podemos acabar sentados de canto chupando os dedos enquanto a vida se desenrola diante de nossos olhos. Quanto mais intimidade eles ganham, quanto mais se conhecem, se não focarem em alguém desde o início, ou pelo menos a partir de um determinado momento nas primeiras semanas do jogo, o risco é o encanto se perder e beijo na boca que é bom não acontecer.

Mas afinal, a gente quer jogo ou beijo na boca? Ou beijo na boca também é jogo? No jogo do relacionamento onde entra a questão da amizade, do tesão, da paixão, as demonstrações de afeto são importantes, seja um abraço de um amigo ou um beijo apaixonado. Então para efeito de jogo, eu vou considerar o beijo na boca como ingrediente importante nesta receita.  E no quesito romance, existe no BBB14 um monte de possibilidades.


Junior, que tem uma namorada de cinco anos, está de flerte com Ângela que também tem um namorado de cinco meses fora do jogo. Eles estão numa construção cautelosa que pode tomar qualquer rumo no futuro, pode se transformar numa amizade, estabelecer um romance que convença o público aqui fora ou até mesmo um estranhamento ao longo do caminho. Cautela é o que eles precisam porque a traição é sempre algo delicado e se não for encarada com elegância, graça e sinceridade pode significar a morte para o jogador. Principalmente para as mulheres. No entanto, do jeito que eles andam dormindo de conchinha, o melhor seria assumir de vez a atração que sentem um pelo outro, pois explicações aqui fora já estão na ordem do dia para esses dois jogadores.

Existe também a roleta russa do Rodrigo. Rodrigo é franco atirador, mas daqueles que não se assume. Ele aponta para Franciele, para Leticia, para qualquer uma que passe em sua frente, mas jura que não está fazendo nada disso. Ele parece querer um par, não importa quem seja. E nisso acaba que Rodrigo revela o pior que ele tem em sua personalidade, o lado mais machista, o lado menos sedutor para o público. Porque quem assiste ao Big Brother quer alguém que respeite seu par no jogo, que se entregue por atração, por desejo e não apenas por necessidade, seja ela física ou estratégica. Mesmo quem não gosta de romance no BBB não perdoa uma atitude sem entrega.

Outra que navega em águas turbulentas até o momento é a Letícia. Ela é linda, cativante, fez empatia com o público, mas está tomando um rumo de fazer tanto charme para os meninos que pode atrapalhá-la em sua trajetória. Letícia talvez seja a mulher mais popular desta edição. Mas Letícia tem que acertar seu passo. Precisa decidir se quer seguir sozinha no jogo ou se vai abraçar alguém para atravessar essa jornada junto com ela.

Ela é a mulher mais desejada da casa, todos querem Letícia. Mas quem a Leticia quer? Ou melhor, o que a Letícia quer? Esse charme constante pode ser um tiro no pé tanto para o jogo interno quanto para o jogo para o público. Pois pode deixar a Letícia vulnerável, com um ar esnobe de quem nada quer que só pega bem na letra da música. Na vida real essa atitude pode ser confundida com coisas menos edificantes do que a poesia. Mas tem festa no próximo sábado, quem sabe a bela não acerta sua pontaria?


 



Escrito por Susan 5h53 PM
[ ]


A casa da me Joana

 

A gente achou que com a despedida da Valdirene o BBB14 ia finalmente começar, mas nos esquecemos de que ainda temos que passar pelo obstáculo de Amores Roubados. O público que acompanha o Big Brother gosta tanto de uma prova de resistência que este ano a direção do programa resolveu inovar. A prova de resistência é nossa. Se conseguirmos passar pela estreia sem pompa e circunstância, pelas edições corridas na TV aberta, pela Valdirene, por Amores Roubados e sabe lá Deus o que mais vem pela frente, e nos mantivermos motivados e fiéis à audiência do BBB, quem sabe seremos recompensados com uma edição que valha muito a pena?

Por enquanto, com dezenove participantes, o show ainda está meio arrastado. Mas, primeira semana de BBB é sempre assim. Os brothers e sisters tentando se entender no jogo e a gente do lado de cá reclamando do elenco e do andamento do programa. Porque, convenhamos, estamos no quarto dia ainda, não custa nada observarmos os participantes com um pouco mais de boa vontade. No fundo sabemos (ou esperamos) que o marasmo não será permitido mesmo que o Boninho precise entrar na casa e colocar tudo nos eixos, mas o show vai acontecer. Ou talvez esteja faltando a mão forte do diretor para colocar esse trem nos trilhos certos.

Em alguns momentos a sensação que a gente tem é que a produção depois da edição aberta corre toda para assistir Amores Roubados ou que ficou de plateia batendo palmas para a Tatá Werneck e esqueceu da casa do BBB. Ontem, enquanto a Amanda almoçava no quarto do líder, eu fiquei aqui matutando, cadê o esporro? O toque da campainha? Nada. Amanda, deitada na cama, almoçava tranquilamente. Eu não lembro em nenhuma edição que fosse permitido levar comida para o quarto do líder. Se eu estiver errada, por favor, me perdoem. Não assisti a cena até o final, mas se a bronca foi dada, custou tanto a chegar que provavelmente a Amanda já estava de prato vazio no momento do alerta.


 

Da mesma maneira, o tal cooler de cerveja que foi parar dentro da casa e ninguém viu quem carregou. Devia estar toda a produção assistindo com saco de pipoca na mão à Tatá Werneck que nem se deu conta do cooler fujão. Parece que, durante a festa, o cooler de cerveja e algumas latas da bebida foram levados do jardim onde acontece a festa para dentro da casa. Pela conversa, no dia seguinte, após o áudio ter sido cortado para ser colocada essa questão, a impressão que tivemos foi que a própria produção ficou indagando aos participantes quem tinha sido o infrator. Foi tudo muito estranho, em outros tempos, a infração seria apontada no momento da festa com direito à punição imediata. Mas estavam todos assistindo à Tatá Werneck, certo?

No todo, o clima entre os participantes está descontraído demais, sem tensão, acredito que estão faltando umas broncas boas daquelas que apenas o Boss sabe como dar com propriedade e que nos diverte tanto. Ainda estão todos de férias no campo. Acorda aí direção! Coloca uma prova de resistência, raciona a comida e o cigarro, divide a casa, some com roupas das malas, façam aquilo que vocês sabem fazer melhor, mas saiam, por favor, desse marasmo ou desse estupor de ver seu programa virar novela e perder a importância para Amor à Vida e a minissérie Amores Roubados. É muito amor para pouco BBB. Não tem brilhantismo do Bial que conserte esse desconcerto.

E assim, nesse clima de total desconexão o João foi eliminado sem que o público da TV aberta sequer tivesse chance de conhecê-lo. Vamos lá... O cara entrou na terça-feira numa estreia com programa curto e sem grandes explicações ao grande público sobre quem eram os participantes. Na quarta-feira ele foi indicado ao paredão quando todos os olhos estavam voltados para a Valdirene e foi eliminado na quinta-feira sem direito a um videozinho, mesmo que fuleiro, contando sua história ao grande público. Ficou nas mãos da internet o trabalho sujo de decidir em cima da hora quem saía ou quem ficava no primeiro paredão do BBB14.

O João sequer conseguiu fazer as malas ao sair do programa, parece bobagem, mas arrumar as malas é como um rito de passagem para os participantes e não permitir esse momento de despedida demonstra um total improviso e nos dá a sensação de que tudo é feito às pressas e sem planejamento. Não que a eliminação do João mereça lágrimas sentidas, ele cavou sua eliminação com uma participação incoerente e recheada de bobagens, mal comparando o João foi o Felipe Cobra que não deu certo. Mas, mesmo assim, o público merecia mais respeito.  

 

 



Escrito por Susan 11h33 AM
[ ]


Macuuuumba!

 

Para ser cartomante de verdade faltou ao João o laço na cabeça, o charuto, os patuás pendurados no pescoço e a vidência de ter previsto que ficaria apenas 72 horas na casa do BBB14!

 

 

 



Escrito por Susan 9h28 PM
[ ]


Tat Werneck e o sexo sem compromisso no BBB


Primeiro, a gente tem que dar os parabéns para a atriz Tatá Werneck que incorporou um personagem ontem à noite e não saiu dele até hoje pela manhã. Provavelmente essa será a atuação sem interrupção mais longa da carreira da comediante. Valdirene deu show! Divertiu a galera das redes sociais até de manhã, arrastou em seu sucesso o Diego e o Marcelo, que entraram na brincadeira de maneira inteligente e carregou para a desgraça o Vagner e a Bella que se excederam nos personagens que incorporaram e ganharam a antipatia do público da internet.

Bella seguiu Valdirene pela casa sem dar um refresco confirmando aquilo que já suspeitávamos, a Bella é espaçosa, excessiva, inconveniente. Vagner carregou nas tintas em suas brigas com Valdirene deixando a galera incomodada, ganhou mais antipatia do que popularidade em suas interações com Tatá Werneck. Depois de uma noite memorável, pela manhã, após uma prova forjada para eliminar a Valdirene, Tatá Werneck se despediu do BBB14 deixando saudades na galera das redes sociais.

Como choque entre duas linguagens distintas, ficção e realidade, a presença da Tatá Werneck foi primorosa. Fez o publicar brincar com a realidade e a fantasia, divertiu confundindo o real com o irreal. Mas o que fica para o Big Brother? Que ganhos reais teve o reality show quando se dispôs a aceitar a ficção, tal e qual um veneno perigoso, em seu formato já que a fundamentação do programa se baseia na premissa da realidade, em carregar para a tela da TV uma fatia da vida real?

Porque fora a diversão, o BBB não ganhou absolutamente nada com toda essa encenação. Pelo contrário. É como sexo sem compromisso quando você trai um namorado se deixando levar pela emoção do momento. Bom na hora que está rolando, péssimo nos efeitos do dia seguinte. É como olhar para o travesseiro e se espantar com o bafo do sujeito a seu lado, ficar com gosto ruim de traição na boca, não se reconhecer na pessoa que te olha no espelho ao escovar os dentes.

É manhã de ressaca. A saída da Tatá Werneck nos deixa com a síndrome do dia seguinte. Ressaqueados de tanta ficção, felizes por torcemos por alguém que na verdade não existe, subvertendo a ordem de nossa paixão nos submetendo à ficção como vida real. Ficamos iguais ao telespectador de antigamente que realmente acreditava na ficção e atacava os atores nas ruas por conta de seus personagens nas novelas. Nós acreditamos na Valdirene, abraçamos o personagem como se realmente fosse um participante do Big Brother. Não somos muito diferentes ou muito mais inteligentes do que o público de outrora.

Porque o formato do BBB foi traído. Foi traído por sua direção e produção, foi traído por seu público cativo nas redes sociais que acabou preferindo Valdirene aos reais protagonistas do show, que são os brothers e sisters confinados para nossa diversão. E nesta manhã de sexta-feira, o BBB14 se encontra momentaneamente a deriva suspirando ainda por alguém que foi sem nunca ter sido. Sinceramente, quando a direção concorda em colocar um personagem fake dentro do programa, e seus participantes se envolvem de tal maneira que são tão primorosos em suas atuações, quando é forjada uma prova para eliminar um participante, por mais fake que ele seja, descortina-se a gama de possibilidades de manipulação a que o BBB está exposto.

Porque é impossível que o elenco do BBB14 tenha se comportado da maneira como se comportou, sem deslumbramento diante da grande atriz que é a Tatá Werneck. Ficar deslumbrado seria o rumo normal dos acontecimentos, quando os participantes entram de cara no jogo da encenação, resta pouca dúvida de que foram devidamente orientados a se comportar como o fizeram. Tira-se, então, o véu da já abalada credibilidade do show, rompe-se no inconsciente coletivo a confiança na realidade proposta pelo Big Brother. Assim como sexo sem compromisso com traição, fica a pergunta para a produção do BBB14: valeu a pena?



Escrito por Susan 1h54 PM
[ ]


[ pagina principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 



Leitores Online

XML/RSS Feed




Twitter

Image and video hosting by TinyPic


Youtube











Para Falar Comigo
Email de Contato Abaixo

susanbbb@uol.com.br

ARCHIVE

MAIS ARQUIVOS
De Cara Pra Lua 2
De Cara Pra Lua



. . .